O ‘malandro’ e o ‘estudioso’: sete erros nas análises sobre a final da Libertadores

Palmeiras x Flamengo foi uma representação: de um lado, Abel Ferreira, o estudioso; de outro, Renato Portaluppi, o malandro. Nas análises, equívocos, falsas premissas, clubismo e preconceito sobre o que aconteceu no Uruguai

O malandro e o estudioso: a ingenuidade (ou a ignorância) num duelo que suscitou preconceitos, desinformações e equívocos nas narrativas. (Foto: Reprodução/Alexandre Vidal/Flamengo/Cesar Greco/Palmeiras)

1 — Abel usa a ciência e Renato a despreza

conjunto de conhecimentos sistematizados relativos a um determinado objeto de estudo

noção precisa; consciência

conjunto de conhecimentos práticos, técnicos ou intuitivos

disciplinas voltadas para o estudo sistemático da natureza ou para o cálculo matemático

2 — Abel entende a teoria e Renato é apenas um técnico empírico

3 — Abel estuda, Renato não

4 — A vitória do Palmeiras é a vitória do futebol; a vitória do Palmeiras é a derrota do futebol

5 — Renato é um personagem que faz mal ao futebol

6 — Renato representa a velha guarda e Abel é a modernidade

7— Renato é paizão, Abel treinador

Considerações finais

--

--

Jornalista; comentarista esportivo; doutorando em Comunicação; mestre em Comunicação e Informação; especialização em Jornalismo Esportivo.

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store
Carlos Guimarães

Jornalista; comentarista esportivo; doutorando em Comunicação; mestre em Comunicação e Informação; especialização em Jornalismo Esportivo.